NEONOMICON: Quando Alan Moore se encontrou com H. P. Lovecraft.

Quando vi em uma livraria esta H.Q. onde constava o nome de Alan Moore junto com H. P. Lovecraft já sabia que não tinha como me arrepender de comprar. Um dos mais conceituados (senão o maior) escritores vivos de H.Qs. contando histórias baseadas no universo escrito de H. P. Lovecraft? Não tinha como dar errado!!!

Alan Moore sempre foi fascinado pelo ocultismo sendo considerado por alguns como um dos poucos magos em atividade. Basta ver suas referencias à ciência ocultas em publicações como HellBlazer, Mostro do Pântano, Watchman e Promethea. Portanto o universo criado pelos contos de H. P. Lovecraft é um campo fértil para a imaginação do mago.

A premissa de Neonomicon diz a respeito de uma série de crimes misteriosos e bizarros, de cunho místico, que levam dois agentes disfarçados do FBI, Merril Brears e Gordon Lamper, a se enveredar por um pesadelo real em torno de uma seita suspeita, com fortes relações com a obra de H.P. Lovecraft. Ano passado, a Horror Writers Association, em sua premiação anual, o Bram Stoker Award, estreou com a categoria graphic novel e premiou Neonomicon.

“Atualmente, quem usa o xamanismo e a magia para dar forma a nossa cultura são os publicitários. Em lugar de despertar as pessoas, o xamanismo é usado como um opiláceo, para tranquilizar as pessoas, para fazê-las mais manipuláveis. A sua caixa mágica, a televisão, com suas palavras mágicas, seus slogans, pode fazer com que todos no país pensem nas mesmas palavras e tenham os mesmos pensamentos banais exatamente no mesmo momento.” – Alan Moore

Como o tema é de terror é claro que rola muito sangue, sexo e abominações, o que reforça o fato de que esta H.Q. só deve ser lida por maiores de 18 anos devido ao seu conteúdo controverso. Eu explico: ao contrário de outros autores que acabam maneirando ao basearem suas obras em Lovecraft o Sr. Moore vai fundo no assunto não se importando com as amarras morais da sociedade. O que percebi no desenrolar da histórias é que os protagonistas ao expandirem suas mentes para além do pensamento (Wza-y’ei) também ficam livres de suas amarras morais. E este é o principal ponto de controvérsia da obra em minha opinião.

Não se pode dar uma obra deste cunho para quem tem uma mente mais superficial e se apega somente à violência e sexo. A obra não se trata disso e não podemos reduzi-la à uma espécie de Hentai medíocre. Na verdade a discursão é mais profunda e só pode ser entendida se o leitor estiver familiarizado com os contos e livros de Lovecraft. Tanto é verdade que várias referencias são feitas nos desenhos e nos diálogos.

“Não está morto o que eternamente jaz inanimado, e em realidades estranhas até a morte pode ser vencida” – H. P. Lovecraft.

E por falar em desenhos, a arte de Jacen Burrows cumpre bem o seu papel. Traço limpo e com boa proporção, bem ao gosto de Moore. Esta não é a primeira vez que eles trabalharam juntos, sendo que alguns consideram Burrows como o desenhista preferido de Moore. E todos sabemos que não é muito fácil trabalhar com o mago já que ele aproveita para colocar diversas referencias nos desenhos e só os mais atentos (ou iniciados) acabam percebendo.

Neonomicon não chega a ser uma das melhores obras de Moore (o próprio chegou a declarar que estava com um mal humor tremendo devido ao lançamento de Watchman nos cinemas e que só fez para pagar algumas dívidas com o imposto de renda) mas sem dúvida possui uma excelente história de terror ao nível das que Lovecraft escrevia. As mesmas sensações de medo, paranoia, desorientação e aflição são trazidas pelo mago que acaba nos jogando neste universo de seres abissais criados pelo mestre do terror.


Sobre reitigre

Tigre, tigre, brilho incandescente dentro das florestas à noite Que imortais mãos ou olhos Poderiam moldar tão temível simetria? Em que distante profundezas ou céus Queimam o fogo dos teus olhos? Em que asas veio essa chama? Que mãos ousam tocar nesse fogo? E qual ombro e qual arte? Poderia mudar as fibras do teu coração? E quando teu coração começou a bater Qual horrível mão teria forjado seus pavorosos pés? Qual martelo? Qual corrente? Em que fornalha estava teu cérebro? Que bigorna? Que terrível abraço Ousou conter teu horrível terror? E quando as estrelas desferiram seus raios, e inundaram os céus com as lágrimas delas, Ele sorriu por Seu trabalho ver? Aquele que criou o cordeiro também Te fez? Tigre, tigre, brilho incandescente dentro das florestas à noite Que imortais mãos ou olhos Ousaram moldar tão temível simetria?
Esse post foi publicado em Literatura, Quadrinhos e marcado , , , . Guardar link permanente.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s