Pilotagem de motos – Dicas importantes

São muitas as dicas sobre pilotagem de motos que podem ser passadas aos motociclistas menos experientes, mas aqui escolhi apenas algumas que considero como as mais importantes.

FREIADA

Freiar deve ser sempre uma atitude de extremo cuidado não importa se você está lento ou rápido. O tipo de solo e a posição da moto (em pé ou inclinada) podem influenciar muito no resultado da freiada. Freiar um moto não é igual a freiar uma bicicleta (freio traseiro), tenha sempre em mente que as leis da física estão presentes e que não adianta você lembrar dos seus tempos de criança quando lhe ensinaram a freiar a bicicleta com a roda de trás! A moto é diferente, todo peso desloca para frente impulsionando a moto a permanecer em movimento (inércia dos corpos), portanto você deve freiar 70% com a roda dianteira e 30% com a roda traseira. Mas cuidado para não alicatar o freio (bloquear a roda). A aplicação do freio o deve ser gradual e continua até a moto parar. Freie sempre em pé, evite freiar em curva com a moto inclinada. A chance de escorregar com a dianteira é grande, se pensar na traseira, esqueça! O resultado é pior! A moto atravessará e chicoteará a traseira impulsionando você para cima e o tombo é certo! Reduza se possível pelo uso do freio motor ajudando com os dois freios suavemente, pois qualquer movimento brusco com o guidom também poderá derrubá-lo. Prefira sempre freiar antes das curvas e não nelas! O freio que pára a moto de verdade é o dianteiro!

SINALIZAR A FREIADA
Tenha sempre em mente que seu companheiro que vem atrás nunca sabe quando você vai freiar até ver sua luz de freio acender, portanto facilite para ele. Sempre dê uma ou duas “beliscadas” no freio antes de freiar propriamente, isso poderá evitar um acidente!

FAIXA DIVISÓRIA DE PISTA
A faixa que divide as pistas é sempre em alto relevo por ter uma camada de tinta mais grossa e andar sobre ela às vezes desgoverna a moto, portanto sempre segure firme seu guidom quando estiver sobre ela ou cruzando-a. Se a pista estiver molhada, o cuidado sobre esta faixa deve ser muito maior, pois esta tinta para brilhar a noite é feita com micro esferas de vidro e o vidro molhado é altamente escorregadio. Nunca acelere a moto sobre estas faixas de marcação de pista, é possível que a moto dispare a rotação da roda traseira e quando passar a faixa ela certamente escorregará demais, causando uma queda!

FAROL NO ESPELHO
Quando você estiver por ultrapassar um veículo, sempre que possível coloque seu farol no espelho retrovisor dele para facilitar a visão do motorista. Na maioria das vezes quando ele lhe vê, dá uma “chegadinha” para a direita e facilita a ultrapassagem, se não for assim, pelo menos ele sabe que você está ali e que logo lhe ultrapassará.

MANCHAS NO ASFALTO
Tenha sempre atenção com manchas no asfalto. Muitas vezes pode ser óleo ou consertos que podem estar desnivelados com a pista. Em ambos os casos evite as manchas, pois a chance de escorregar é sempre grande. Esteja sempre atento a cheiros fortes, especialmente de combustíveis, o óleo diesel em especial é extremamente escorregadio e as vezes um caminhão pode estar vazando ou ter tombado na pista, portanto cautela!

CABECEIRAS DE PONTES
Sempre que for entrar na cabeceira de uma ponte ou sair dela levante do banco. É normal o desnível nesses pontos e isso pode provocar um salto e o descontrole da moto. Se você estiver em pé nas pedaleiras, o impacto será menor. Outra razão para fazer isso é sua coluna, o impacto que a suspensão não for capaz de absorver será repassado para seu corpo, mais exatamente para a sua coluna e ao final de algumas horas de viagem você se lembrará desta dica!

BURACOS

Como enfrentá-los? Primeiro evite-os sempre que possível. Quando não for possível, freie o que puder antes dele e nunca freie sobre o buraco. A roda dianteira poderá travar e catapultá-lo. Levante do banco e passe-o. Muitos buracos entortam o aro e quando for pneu sem câmara, poderá esvaziar rapidamente, portanto cuidado!

ESTERÇAR
Também chamado de contra-esterço. Muitos motociclistas não conhecem este termo ou seu resultado. Esterçar é virar o guidom ao contrário do sentido da curva. Parece loucura? Mas não é! Faça um teste: quando estiver andando na reta numa pista larga, empurre suave e lentamente o guidom para a esquerda com a mão direita, qual será o resultado? A princípio pensaremos que a moto irá para a esquerda, mas não! Ela irá para a direita! Este resultado deve-se, para não se alongar muito, ao deslocamento de centro de gravidade e ao efeito “giroscópico” que surge em velocidades superiores a 35 km/h e se torna maior conforme a velocidade. Trata-se de um fenômeno físico criado pelo movimento das rodas da moto e que tende a mantê-la em pé e em linha reta enquanto houver movimento e velocidade. Quando aplicamos isso em uma curva é uma delícia! A moto faz a curva com mais suavidade e leveza sem escapar de frente como é comum às motos pesadas. Quanto mais rápido você estiver, maior será o deslocamento, por isso faça com cuidado nas primeiras vezes. Para fazer isso em uma curva, ao começá-la vire suavemente o guidom no sentido contrário da curva. Verá que a moto inclinará mais facilmente para dentro da curva na medida em que você esterçar mais, portanto poderá regular o raio de ação de sua curva esterçando mais ou menos. Se você estiver na curva e quiser levantar a moto que está inclinada, basta diminuir o esterço para levantar. Experimente! Mas com cuidado! Sua pilotagem vai mudar radicalmente e para melhor!


Sobre reitigre

Tigre, tigre, brilho incandescente dentro das florestas à noite Que imortais mãos ou olhos Poderiam moldar tão temível simetria? Em que distante profundezas ou céus Queimam o fogo dos teus olhos? Em que asas veio essa chama? Que mãos ousam tocar nesse fogo? E qual ombro e qual arte? Poderia mudar as fibras do teu coração? E quando teu coração começou a bater Qual horrível mão teria forjado seus pavorosos pés? Qual martelo? Qual corrente? Em que fornalha estava teu cérebro? Que bigorna? Que terrível abraço Ousou conter teu horrível terror? E quando as estrelas desferiram seus raios, e inundaram os céus com as lágrimas delas, Ele sorriu por Seu trabalho ver? Aquele que criou o cordeiro também Te fez? Tigre, tigre, brilho incandescente dentro das florestas à noite Que imortais mãos ou olhos Ousaram moldar tão temível simetria?
Esse post foi publicado em Upgrade e marcado , . Guardar link permanente.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s