Postura correta varia de acordo com estilo da moto

A manutenção da postura e do posicionamento corretos é essencial para garantir não apenas o conforto do piloto durante o uso da motocicleta, mas também a direção segura e a prevenção contra o desenvolvimento de Lesão por Esforço Repetitivo (LER) e outros problemas de saúde.

A postura correta é aquela confortável: que transmita segurança ao motociclista e não force nenhuma parte do corpo. O conforto é fundamental para a concentração, uma vez que o piloto não pode se distrair com pequenos incômodos e nem ter limitação de movimentos.

Para garantir uma relação saudável entre a coluna e a moto, algumas medidas podem ser adotadas:

  • Mantenha ombros relaxados e cabeça em posição vertical;
  • Não force os pulsos e não os deixe carregar todo o peso do tronco;
  • Mantenha mãos centralizadas na manopla e não alimente o vício de deixar o polegar sempre na buzina;
  • Mantenha o quadril junto ao tanque e as pernas firmes, envolvendo a peça. O equilíbrio e o peso (inclusive nas curvas) serão mantidos pelo quadril, e nunca pelos ombros;
  • Mantenha pés paralelos ao solo. Se o calçado tiver salto, ele deve ficar encaixado nas pedaleiras;
  • Faça alongamentos com frequência, e não apenas quando o corpo começar a doer já em cima da moto.

Veja quais são os tipos de moto mais tradicionais e a postura que deve ser adotada em cada um deles:

STREET E TRAIL
Motos street e pequenas trail são as mais encontradas no trânsito. Em geral, são de baixa e média cilindrada — entre 125cc e 500cc — e permitem trafegar com praticidade e conforto entre os carros.
A postura mais adequada para os dois estilos permite a distribuição do peso do corpo com equilíbrio. A coluna deve estar ereta, para que o condutor possa usar as pedaleiras na mesma linha do corpo, transformando as pernas em amortecedores que minimizam os impactos causados pela irregularidade do asfalto e vibração da moto.

 

CUSTOM
Modelos custom são motos para longos trajetos. Em geral, têm banco mais baixo, tanque paralelo ao chão, guidão mais próximo ao corpo e pedaleiras à frente. Essas características fazem com que o piloto fique literalmente sentado — e não “montado”, como nas streets —, com o peso do corpo apoiado principalmente sobre o quadril.
A postura ideal para motos custom também é ereta, mas com atenção especial para o quadril: ele não pode “quebrar” para a frente, nem ficar empinado para trás.

Esse é o estilo de moto mais confortável para o garupa. Caso o modelo possua um sissy bar (tipo de “encosto”), ele se sentirá praticamente em um sofá.

 

ESPORTIVA E NAKED
Motos esportivas e naked são mais aerodinâmicas e priorizam o desempenho e a velocidade. O guidão é baixo e, em geral, embutido na carenagem, exigindo que o piloto fique mais debruçado sobre o tanque, com as pernas mais recuadas.

A postura em modelos esportivos é a mais complicada, porque o próprio design da motocicleta favorece o vício de deitar exageradamente sobre o tanque e apenas levantar a cabeça, forçando pescoço e ombros. O ideal é que o motociclista fique relaxado, com o tronco mais ereto e cotovelos próximos ao corpo.

Uma vez que motos esportivas são feitas para desenvolver grandes velocidades, a dica é aproveitar o forte vento para fazer a sustentação do corpo, tirando o excesso de peso sobre braços e ombros.
Modelos esportivos não são as melhores motos para carregar garupa, pois a posição é desconfortável e faz com que o peso do passageiro fique todo sobre as costas do piloto. A dica, para esse caso, é que o garupa apoie as mãos sobre o tanque, aliviando a pressão sobre a coluna do piloto e deixando-o mais livre para controlar a moto adequadamente.


Sobre reitigre

Tigre, tigre, brilho incandescente dentro das florestas à noite Que imortais mãos ou olhos Poderiam moldar tão temível simetria? Em que distante profundezas ou céus Queimam o fogo dos teus olhos? Em que asas veio essa chama? Que mãos ousam tocar nesse fogo? E qual ombro e qual arte? Poderia mudar as fibras do teu coração? E quando teu coração começou a bater Qual horrível mão teria forjado seus pavorosos pés? Qual martelo? Qual corrente? Em que fornalha estava teu cérebro? Que bigorna? Que terrível abraço Ousou conter teu horrível terror? E quando as estrelas desferiram seus raios, e inundaram os céus com as lágrimas delas, Ele sorriu por Seu trabalho ver? Aquele que criou o cordeiro também Te fez? Tigre, tigre, brilho incandescente dentro das florestas à noite Que imortais mãos ou olhos Ousaram moldar tão temível simetria?
Esse post foi publicado em Upgrade e marcado , , . Guardar link permanente.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s