ALEXANDRE IV – O PAPA ATEU QUE PROMOVEU ORGIAS E INCESTO NO VATICANO

Rodrigo de Borja, o papa Alexandre VI conseguiu entrar como papa graças a subornos que fez ao clero, chegou ao Vaticano por indicação de seu tio Afonso Bórgia, que era o papa Calisto III, colocando Rodrigo como cardeal e que foi sucessivamente sendo promovido, até chegar a eleição para papa, quando subornou os 23 cardeais que Alexandre VIIparticipavam do conclave, tinha 60 anos quando foi eleito.
Chegando ao Vaticano fez barbaridades que até hoje são motivos de vergonha a igreja católica, ele tinha várias amantes, sempre trocando-as cada vez por meninas mais novas, estuprou um jovem de 15 anos, tinha amantes com idades semelhantes (a 15 anos) também.
Teve vários filhos, sendo os principais deles Cesare e Lucrezia (com quem teve muitas relações sexuais dentro do próprio Vaticano).
Abaixo imagem da história em quadrinhos “Bórgia” que retrata a história da família no Vaticano:

O BANQUETE DE CASTANHAS – ORGIA GIGANTESCA EM LOCAL “SAGRADO”

Foi uma festa, realizada no palácio apostólico, com ajuda de seu filho Cesare Borgia, neste dia 50 prostitutas foram colocadas junto com os convidados, depois da janta, foram espalhadas castanhas pelo chão, as mulheres tiraram as roupas e dançaram nuas e juntamente com membros do clero, uma grande orgia começou aí.
Nesta “festa” eram premiados os homens com melhores desempenhos sexuais, Alexandre dava boas recompensas para os que se saíssem bem ou que conseguissem ter maiores números de relações com as prostitutas.
Ele avaliava todos os quesitos sexuais durante essa grande orgia.
Ele teve um filho do relacionamento incestuoso com Lucrezia Borgia (sua filha).
Também foi um assassino, além de ter diversos capangas com quem matava qualquer um que se opusesse a ele e também fazia de tudo para ter as mais belas jovens ao seu lado, sua família já era muito rica, mas igual ele praticava simonia frequentemente, uma história lamentável, com estupro, pedofilia, orgias e assassinatos.Sexo no Vaticano - Alexandre VII


Sobre reitigre

Tigre, tigre, brilho incandescente dentro das florestas à noite Que imortais mãos ou olhos Poderiam moldar tão temível simetria? Em que distante profundezas ou céus Queimam o fogo dos teus olhos? Em que asas veio essa chama? Que mãos ousam tocar nesse fogo? E qual ombro e qual arte? Poderia mudar as fibras do teu coração? E quando teu coração começou a bater Qual horrível mão teria forjado seus pavorosos pés? Qual martelo? Qual corrente? Em que fornalha estava teu cérebro? Que bigorna? Que terrível abraço Ousou conter teu horrível terror? E quando as estrelas desferiram seus raios, e inundaram os céus com as lágrimas delas, Ele sorriu por Seu trabalho ver? Aquele que criou o cordeiro também Te fez? Tigre, tigre, brilho incandescente dentro das florestas à noite Que imortais mãos ou olhos Ousaram moldar tão temível simetria?
Esse post foi publicado em História e marcado . Guardar link permanente.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s